Home » Artigos de Saúde » Alergias
Alergia medicamentosa

Introdução

As reações alérgicas são efeitos colaterais pouco comuns e indesejados dos medicamentos. Nesses casos, diferentes tipos de reações alérgicas podem ocorrer; além disso, a gravidade dessas reações é bastante variável, indo desde erupções cutâneas leves e localizadas até efeitos graves sobre os sistemas orgânicos. O órgão mais frequentemente acometido nessas reações é a pele, embora as reações alérgicas aos medicamentos possam acometer qualquer órgão e sistema orgânico.

O reconhecimento dos sintomas de alergia medicamentosa é de extrema importância, porque ela pode ser ameaçadora à vida. No entanto, a morte devida à reação alérgica grave a medicamento é bastante rara.

A reação alérgica não costuma ocorrer após o primeiro uso do medicamento. Ela ocorre com maior probabilidade a partir da segunda vez que a pessoa entra em contato com o medicamento. Se uma pessoa desenvolve uma reação após o primeiro contato com o medicamento, ela provavelmente já fez uso do mesmo no passado, porém sem ter conhecimento disso.

Vale ressaltar, que nem toda reação que se desenvolve em relação ao uso de um medicamento, é reação alérgica. Sabe-se que, menos de 10% das reações adversas dos medicamentos, são alérgicas. Outras causas de efeitos colaterais, associados ao uso dos medicamentos são: interação entre dois ou mais medicamentos em uso concomitante, incapacidade de metabolização do medicamento pelo organismo (fígado ou rim), overdose, efeitos colaterais irritativos, como náuseas, vômitos e diarréia.

Quais as causas da alergia medicamentosa?

A reação alérgica é causada por uma reação exagerada do sistema imunológico contra o medicamento, que é reconhecido como um "invasor", ou antígeno. Esse tipo de reação excessiva é frequentemente chamada de reação de hipersensibilidade. Os eventos que ocorrem nessas reações são os seguintes:

- Após o primeiro contato com o medicamento, o organismo produz anticorpos contra determinado agente invasor (antígeno) e os armazena em células específicas.

  • Nas reações alérgicas, o anticorpo envolvido é de uma classe chamada de IgE.
  • Quando o organismo entra em contato novamente com o medicamento, os anticorpos avisam as células para liberarem substâncias químicas denominadas de mediadores da resposta inflamatória. A histamina é um exemplo desses mediadores.
  • Os sintomas associados à reação alérgica são causados pelos efeitos desses mediadores nos órgãos e outras células.

- Os principais medicamentos associados ao desenvolvimento de alergia medicamentosa são os seguintes:

  • Analgésicos, como codeína, morfina, antiinflamatórios e aspirina;
  • Antibióticos, como as penicilinas, as sulfas e as tetraciclinas;
  • Medicamentos anticonvulsivantes, como a fenitoína e a carbamazepina.

Quais os fatores de risco para o desenvolvimento de alergia medicamentosa?

      • Exposição freqüente ao medicamento;
      • Uso de altas doses da droga;
      • Uso injetável, ao invés de comprimidos;
      • Tendência familiar ao desenvolvimento de alergias e asma.

      Quais os sintomas de alergia medicamentosa?

      As alergias medicamentosas podem causar diversos tipos de sintomas, dependendo da droga envolvida e da freqüência com a qual o indivíduo entrou em contato com ela. Os sintomas mais comuns são:

      - Na Pele

      • Lesões cutâneas semelhantes ao sarampo;
      • Urticária: lesões avermelhadas e elevadas, de formato irregular e com bastante coceira associada;
      • Aumento da sensibilidade à luz solar, de forma que quando exposta ao sol, a pele desenvolve lesões descamativas e com coceira associada;
      • Eritema Multiforme: nesse tipo de reação, surgem lesões elevadas, avermelhadas e com coceira, às vezes com aspecto tipo "em alvo". O paciente pode desenvolver edema de face ou língua.

      - Febre

      - Dores musculares e nas articulações

      - Aumento de linfonodos (formação de "ínguas")

      - Inflamação dos rins

      Ao contrário de vários tipos de reação alérgica, que ocorrem pouco tempo após a exposição ao alérgeno, a reação alérgica a medicamento tende a ocorrer dias a semanas após a primeira dose do medicamento.

      - Anafilaxia, ou Reação Alérgica Grave.

      • Esse tipo de reação alérgica é bastante grave e pode levar à morte rapidamente, de forma que o paciente deve ser tratado em caráter de emergência médica. Quase todos os casos de reação anafiláticos ocorrem nas primeiras quatro horas após a primeira dose do medicamento, principalmente na primeira hora. Porém muitos casos ocorrem nos primeiros minutos;
      • Reações cutâneas: urticária, vermelhidão, sensação de calor, coceira;
      • Dificuldade para respirar: opressão torácica, chiera, sensação de aperto na garganta;
      • Sensação de desmaio iminente, podendo levar o paciente à perda da consciência, devido à rápida queda da pressão arterial;
      • Batimentos cardíacos acelerados ou irregulares;
      • Inchaço na face, língua, lábios, garganta, articulações, mãos e pés.

      Quais os cuidados domésticos?

      No caso de urticária ou reações cutâneas localizadas, recomendam-se as seguintes medidas:

      • Tome banhos frios ou aplique compressa fria;
      • Use roupas leves, que não irritem a sua pele;
      • Diminua o ritmo de suas atividades diárias;
      • Para obter alívio da coceira, pode-se aplicar no local loção de calamina ou fazer isso de medicamentos antiinflamatórios.

      No caso de reações mais graves, não se recomenda o tratamento em casa, devendo-se procurar um médico imediatamente. Na ocorrência de uma reação anafilática, os seguintes passos são importantes, enquanto se espera por ajuda:

      • Tente ficar calmo, tranqüilo;
      • Se você conseguir identificar a fonte da reação, evite nova exposição;
      • Tome um antiinflamatório, caso esteja apresentando dificuldade para deglutir;
      • Se você estiver com chiera ou dificuldade para respirar, use bombinha de broncodilatador (a mesma usada no tratamento da asma) se disponível;
      • Se você estiver com sensação de desmaio iminente, deite-se e eleve seus membros inferiores a um nível acima da cabeça, permitindo aumento do fluxo de sangue para o cérebro;
      • Se você possui um kit de injeção de adrenalina, aplique uma dose de acordo com as orientações. Esse medicamento reverte rapidamente os sintomas graves;
      • Pessoas capacitadas devem administrar as manobras de ressuscitação cárdiopulmonar, caso a pessoa fique inconsciente, pare de respirar ou não apresente pulso arterial;
      • Sempre que possível, seus familiares devem ser capazes de fornecer informações sobre os medicamentos que você faz uso e se você é alérgico a alguma coisa.

    Fonte: Artigos de Saúde da Internet

     
    Outros artigos
    Não se deve confundir alergia com intolerância alimentar.
    Alergia a Animais em casa
    Asma ou Bronquite
    Alergia a Mofo
    Todas as informações contidas neste site têm a intenção de somente informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento.

    Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

    “NÃO TOME NENHUM MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PREJUDICIAL PARA SUA SAÚDE”.
    Consulte Também
    Bulário NOVO!
    Laboratórios
    Medicamentos Genéricos
    Medicamentos Referência
    Perguntas e Respostas
    Medicamentos Genéricos
    Embalagem
    Glossário
    O que são Genéricos
    Quem somos?
    Quem Somos
    Política de Privacidade
    Fale Conosco
    Adicionar Favoritos
    Indique este site
    Links Rápidos
    Alertas e Informes ANVISA
    Unidades Públicas de Saúde
    Conselho Nacional de Saúde
    Conselho Federal de Farmácia
    © 2017 Busca Remédio - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade