Home » Artigos de Saúde » Endocrinologia
Hipotireoidismo Afeta Milhões de Brasileiros

O Hipotireoidismo (baixa produção hormonal da glândula tireóide) afeta milhões de brasileiros sendo que, em muitos casos, não é diagnosticado.

 

De acordo com o especialista em endocrinologia e metabologia, Dr. José Côdo Albino Dias, grande parte das vezes o diagnóstico não é feito já que o paciente confunde o Hipotireoidismo com seu processo de envelhecimento e não procura o médico para fazer o exame.

 

"Isto tem uma grande importância prática já que milhares de pessoas convivem vários anos com a doença atribuindo o seu mal estar a outras causas", informa o médico.

 

Com sua importância sendo descrita pela primeira vez no final do século 19, a tireóide produz hormônios que atuam na maioria dos órgãos (coração, cérebro, etc.). A glândula se localiza na parte anterior do pescoço.

 

Causas

 

A baixa produção hormonal da tireóide pode ter diversas causas sendo a mais comum delas a "Tireoidite de Hashimoto": "É um processo inflamatório crônico que com o passar do tempo prejudica a função da tireóide que passa a produzir menos hormônios".

 

O Hipotireoidismo pode surgir também, segundo o especialista, em decorrência de uma operação de tireóide ou do tratamento com iodo radioativo de uma pessoa com Hipertireoidismo (excesso de produção hormonal).

 

Quanto às crianças é fundamental que o diagnóstico da ausência da glândula ou de seu mau funcionamento seja feito o mais rápido possível. "Isto pode evitar danos cerebrais e garantir um desenvolvimento normal. Daí a importância de que o teste do ‘pézinho’ seja feito em todos os recém nascidos", informa o especialista.

 

Alterações

 

Diversas são as alterações causadas pelo Hipotireoidismo no adulto. Entre elas: pele ressecada, cabelos e unhas secos e quebradiços, pele amarelada, sensação de frio, dificuldade de memorização, depressão, cansaço fácil, desanimo, constipação intestinal, aumento de peso, alterações menstruais, infertilidade, anemia, elevação do colesterol.

 

"Como falamos anteriormente devido ao fato dos sintomas não serem específicos muitas vezes demora-se anos para que o diagnóstico seja feito e o tratamento iniciado".

 

O diagnóstico da doença é feito através de exame clínico e laboratorial (dosagens de hormônios tireoidianos e anticorpos contra a tireóide). Na maioria das vezes, o tratamento é realizado durante toda a vida do paciente através de medicamentos que repõem os hormônios não produzidos pela glândula.

 

O Hipotireoidismo, ressalta o médico, aparece mais freqüentemente em algumas famílias. Neste caso, o conselho do especialista é que seja feito o exame especializado para que se afaste esta possibilidade.

 

Também é comum que esta baixa produção hormonal seja acompanhada por outras doenças como diabetes mellitus, lúpus eritematoso e artrite reumatóide.

 

Fonte: eHealth Latin Amercia

 
Outros artigos
Doenças da tireóide
Disfunção Sexual no Diabetes
Dieta balanceada
Anemia
Todas as informações contidas neste site têm a intenção de somente informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento.

Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

“NÃO TOME NENHUM MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PREJUDICIAL PARA SUA SAÚDE”.
Consulte Também
Bulário NOVO!
Laboratórios
Medicamentos Genéricos
Medicamentos Referência
Perguntas e Respostas
Medicamentos Genéricos
Embalagem
Glossário
O que são Genéricos
Quem somos?
Quem Somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Adicionar Favoritos
Indique este site
Links Rápidos
Alertas e Informes ANVISA
Unidades Públicas de Saúde
Conselho Nacional de Saúde
Conselho Federal de Farmácia
© 2017 Busca Remédio - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade