Home » Bulário » ERITINA
Ver preço com desconto
Laboratório de Eritina
Cristália
Referência de Eritina
Alfaepoetina Eritina
Apresentação de Eritina
2.000 U/ml, 4.000 U/ml, 10.000 U/ml - cx. c/ 6 fr.-ampola c/ 1 ml.
Contra Indicações de Eritina
Nos casos de hipertensão arterial grave não-controlada ou de difícil controle. Não deve ser administrado em casos conhecidos de hipersensibilidade à Epoetina Recombinante Humana, soroalbumina humana e produtos derivados de células de mamíferos ou aos componentes da fórmula.
Reações Adversas de Eritina
Aumento da pressão arterial, acompanhada de dores de cabeça. Trombose do vaso no local de aplicação. Pode ocorrer um pequeno aumento de plaquetas durante o tratamento inicial. Podem também ocorrer sintomas gripais, dor óssea e calafrios após a aplicação da injeção. Sintomas de natureza alérgica como reações cutâneas e edema palpebral. Convulsões do tipo grande mal podem ocorrer.
Posologia de Eritina
Anemia da Insuficiência Renal Crônica É recomendada a dose de 50 U/kg, 3 vezes por semana, por via intravenosa (1 a 2 minutos) ou subcutânea. Essa dose pode ser aumentada em 25 U/kg de cada vez, em intervalos de 4 semanas. Não exceder a dose máxima de 200 U/kg, repetida 3 vezes por semana. Portadores de anemia com doença renal terminal (pré-diálise) e pacientes em CADP podem receber este mesmo esquema posológico. Quando o valor da hemoglobina estiver entre 10 a 12 g/dl (hematócrito de 30% a 35%) a dose de manutenção semanal (de 100 a 300 U/kg em média) pode ser dividida em 2 ou 3 aplicações. Fica a critério médico o nível de hemoglobina que considerar mais adequado para o paciente. Pacientes que iniciam o tratamento com níveis muito baixos de hemoglobina (inferiores a 6 g/dl) podem necessitar de doses de manutenção maiores do que aqueles que iniciam o tratamento com hemoglobina acima de 8 g/dl. Neste último grupo poderão ser suficientes doses semanais discretamente superiores a 100 U/kg. Uso Pediátrico: O esquema posológico é semelhante ao adotado para adultos. Observar atentamente a elevação dos parâmetros hematológicos (hematócrito e hemoglobina). Controlar as condições de ferro sérico, antes e durante o tratamento e, se necessário, deverá ser feita uma suplementação com ferro. Em pacientes com infecção ou intoxicação por alumínio, poderá haver diminuição da resposta terapêutica. Anemia do Câncer ou Aids A dose inicial recomendada está entre 100 a 200 U/kg, administrada por via intravenosa ou subcutânea, 3 vezes por semana. Doses máximas de até 250 U/kg podem ser administradas, caso não haja resposta satisfatória, após 6 a 8 semanas de tratamento. Para pacientes portadores de anemia associada ao câncer e quimioterapia antineoplásica, deve-se esperar flutuação dos parâmetros hematológicos mesmo com uso da Epoetina, devido à progressão da doença, perdas sangüíneas e uso de quimioterápicos mielodepressores. Para pacientes portadores de anemia associada a Aids e ao uso do AZT, é esperado uma melhor resposta, naqueles que possuem níveis de Epoetina endógena igual ou abaixo de 500 mU/ml, que recebem AZT em doses iguais ou menores que 4.200 mg por semana. A Epoetina nestes pacientes, eleva o hematócrito e a hemoglobina, reduzindo a necessidade de transfusão de sangue. A resposta terapêutica pode ser reduzida, em função de infecções ou inflamações. Ao alcançar 38% de hematócrito, deve-se iniciar o tratamento de manutenção, que, em geral, é feito com doses menores que a inicial, administrada 2 a 3 vezes por semana, embora seja necessário estabelecer um esquema individual para cada caso. É recomendada a descontinuação temporária do uso da Epoetina, quando o hematócrito atingir ou exceder 36%. Quando o hematócrito retornar ao nível ideal, recomenda-se dose de manutenção de 25 U/kg. Manutenção: A dosagem deve ser diminuída gradualmente em torno de 25 U/kg em intervalos de 4 semanas ou mais, até uma dose mínima que mantenha o hematócrito ao nível de 30% a 33%.
Ver preço com desconto
Aqui você encontra a bula do medicamento Eritina. Todas as informações sobre o medicamento Eritina têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento com o medicamento Eritina. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com o medicamento Eritina devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.
Todas as informações contidas neste site têm a intenção de somente informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento.

Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

“NÃO TOME NENHUM MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PREJUDICIAL PARA SUA SAÚDE”.
Consulte Também
Bulário NOVO!
Laboratórios
Medicamentos Genéricos
Medicamentos Referência
Perguntas e Respostas
Medicamentos Genéricos
Embalagem
Glossário
O que são Genéricos
Quem somos?
Quem Somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Adicionar Favoritos
Indique este site
Links Rápidos
Alertas e Informes ANVISA
Unidades Públicas de Saúde
Conselho Nacional de Saúde
Conselho Federal de Farmácia
© 2019 Busca Remédio - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade